Tudo nas nuvens

Podem-se rir à vontade com o título que eu também ri 😀

Ao longo dos anos todos vamos acumulando no computador (uns mais que os outros) as nossas fotos, vídeos e musicas. Eu falo por mim. A minha livraria pessoal de música, fotos e vídeos é imensa. E tudo começou por um computador fixo, assim como muitos de vocês. Mas depois veio o portátil e a coisa ficou mais difícil. Ou se copiava tudo e ficava a informação duplicada ou então fazia-se uma partilha local. Por fim vieram os tablets e smartphones, a Internet barata e a coisa complicou-se…uma partilha local já não chega. Nos tempos que correm, a mobilidade e acesso imediato á nossa informação estão na ordem do dia. E todos queremos chegar a ela com segurança e facilidade. Há várias soluções mas vou falar de uma que é simples de instalar e configurar e partilha a nossa musica, vídeos e fotos.

plex-logo-dark

Requisitos mínimos? Ao nível de hardware, um Raspberry 🙂 Mas não esperem grande performance. Um dual-core com 2GB de RAM é suficiente para um máximo de 3~5 utilizadores simultâneos. Quanto ao software, o Plex corre em Windows, OSX e muitas distribuições Linux. E não precisa ser Server! Um Windows 7 ou um Ubuntu Desktop servem. Também é possível usar um NAS diretamente. Podem ver as especificações mais ao pormenor aqui.

Para instalar, acedemos ao site e escolhemos o download de acordo com a nossa plataforma. O método de instalação é igual para todas. Vou exemplificar com um Windows 8. plex1Descarregamos o ficheiro e executamos:plex2No fim clicamos em Fechar:plex3Na versão gratuita deste programa só podemos ter uma conta associada ao nosso servidor mas chega para o que pretendemos. Acedemos ao nosso servidor pelo seguinte endereço:

https://127.0.0.1:32443/web

Esta ligação é encriptada mas vai aparecer um erro de certificado. Podem aceitar e continuar. Começamos então a configuração do servidor. Criamos uma conta (ou a opção de entrar com uma existente):plex6Podem escolher um nome para o vosso servidor e clicar em seguinte:

plex7Agora vamos escolher uma categoria e adicionar as pastas que essa categoria vai conter:plex8plex9Podem adicionar mais pastas, com vídeos, fotos e músicas. No fim também vai aparecer a possibilidade de adicionar canais de TV. Não é obrigatório. E assim vai ficar a página principal do PlexServer:plex11Tem bom aspeto, não tem? 😀

Vamos fazer uns pequenos ajustes. No canto superior direito clicamos nas definições:plex12

Vocês podem ajustar de acordo com as vossas preferências mas há aqui 3 ajustes que na minha opinião são fundamentais:plex13 plex14 plex15No fim, clicar em guardar e… já está!

Mas como aceder remotamente?

Bom, temos que ter o nosso servidor pronto para ser visto pelo exterior. A porta usada é a 32443 para HTTPS e 32400 para HTTP. Eu aconselho sempre o uso de HTTPS. Sendo assim temos que:

1 – Abrir a porta 32443 na firewall(caso haja) do nosso servidor. Assim, será possível aceder ao mesmo pelo endereço https://ip_do_servidor:32443/web mas só na rede interna.

2 – Activar o reencaminhamento da porta TCP 32443 no Router. Para fazer isto, cada caso é um caso e vai depender do modelo que vocês tiverem. Este site pode ajudar. Assim, o vosso servidor pode ser acedido a partir de qualquer lugar, onde quer que estejam e desde que tenham Internet.

3 – Usar um serviço de DNS dinâmico. Assim será mais fácil aceder ao servidor, mesmo que o vosso Router reinicie e obtenha um IP externo diferente.

Assim, temos o nosso servidor pronto! Fácil, não é? 🙂

E para aceder a partir de fora como cliente? Podemos aceder gratuitamente e de forma ilimitada à página WEB. Podemos ouvir música, ver fotos e ver uns bons vídeos. Obriga a ter Flash player. A Plex suporta as mais populares plataformas (Android, iOS, Windows Mobile) e tem à venda um aplicativo próprio para acedermos à nossa informação. Procurem no Market da vossa plataforma. É barato mas podemos sempre usar a plataforma WEB.

Pontos a considerar:

– Backups, backups e mais backups…

– Uma boa password para a nossa conta, no mínimo com 10 caracteres, com letras, números e caracteres especiais. Não sejam preguiçosos pois em caso de intrusão costuma pagar-se caro.

– O Plex por defeito só pede password de acesso quando estamos fora da rede local. Se não desejarem isto podem sempre alterar nas definições.

E pronto! Ficam aqui uns exemplos:plex16plex17

Anúncios