Raspberry pendrive Server

Já ninguém duvida das fantásticas possibilidades e vantagens que os Raspberry Pi trouxeram ao mundo informático. Com um baixo consumo, tamanho pequeno e uma tremenda simplicidade temos na nossa mão um poderoso “brinquedo” que tem como limite a nossa imaginação.

No entanto, sempre achei que o ponto fraco deste equipamento se encontra no armazenamento por ser um cartão SD. A probabilidade de o cartão se danificar ou ficar com dados corrompidos é elevada se abusar do overclock ou de programas com escrita em disco intensiva (como por exemplo uma base de dados). Como ultrapassar este problema? Simples, usamos um disco externo ou uma pendrive e apontamos para lá o directório que queremos.

pendriveVamos imaginar que queremos um servidor Minecraft a correr no nosso Raspi mas queremos que todo o programa corra dentro de uma Pendrive. O Minecraft vai ser instalado no directório /minecraft. A pendrive usada deverá ser formatada com o sistema EXT3. Porquê? Porque este formato é rápido, nativo de Linux e não tem o journaling do EXT4 (que tornaria o sistema mais lento).

1- Na consola, passamos para su:

sudo su

2- Criamos o directório de instalação do Minecraft:

mkdir /minecraft

3- Já com a pen inserida no Raspi, detectamos qual o caminho para a pen:

fdisk -l

raspiPen1

Como podem ver, o caminho neste caso é /dev/sda1

4- Vamos inseri-lo no ficheiro /etc/fstab:

nano /etc/fstab

RaspiPen2

É só acrescentar a ultima linha

/dev/sda1     /minecraft     /ext3     defaults,noatime,nodiratime     0     0

salvar e sair

5- Reiniciamos a máquina

reboot

6- Se tudo correu bem temos a pen montada no directório pretendido. Entramos na pasta

cd /minecraft

Em seguida basta instalar o Minecraft no directório em questão e já está! Temos a nossa aplicação a correr na pendrive!

Pen Multi-boot

Viva

Hoje em dia é fácil adquirir uma pen usb 2.0 com capacidade para 8GB ou 16GB por um baixo preço (menos de 15€). Também não é novidade que uma pen usb é a melhor maneira de se testar uma distribuição Linux num pc sem ter que instalar, ou então usar uma ferramenta de recuperação estilo Hirens Boot CD ou Clonezilla. Estas ferramentas instalam o sistema pretendido a partir de uma imagem ISO que podemos descarregar da Internet, como por exemplo aqui.O chato disto tudo é que temos que formatar a nossa pen para trocar de ferramenta ou sistema pretendido, usando para isso o Unetbootin, Lili ou UniversalUsbInstaller, entre outros. Mas é precisamente este último que nos oferece uma ferramenta de seu nome YUMI.

 

Esta fantástica ferramenta permite ter várias distribuições e um menu no arranque da pen que permite a escolha do que pretendemos.

Então como fazer?

Para este projeto adquiri uma pen USB de 16GB. Inseri-a numa porta USB do PC e executei o nosso YUMI:

YUMI1Aqui temos que ter cuidado! Primeiro selecionamos a nossa pen. Se for nova ou não tiver conteúdo importante podemos ativar a opção format. Por fim selecionamos a distribuição pretendida (no formato ISO) ou, se não aparecer na lista, escolhemos uma opção no fim para distribuições não suportadas oficialmente (pode falhar depois no arranque!). Em seguida temos que localizar a ISO e o YUMI trata do resto! No fim pergunta se queremos adicionar mais sistemas e temos a nossa pen pronta! No próximo arranque do PC, ao arrancar pela nossa pen já podemos escolher a distribuição ou ferramenta pretendida!